Virando o disco

As vezes em nossa vidas, acontecem coisas do tipo que descreveriam situações em filmes ou livros. Por exemplo, hoje, dia 30 de Junho, encerro uma etapa e me preparo para o início de uma nova fase em minha vida, justamente no primeiro dia da segunda metade do ano. É como mudar o lado do disco, para ouvir a segunda parte, a segunda metade, um recomeço de ano, sem a necessidade de chegar Dezembro para pensar o que farei a seguir.

No começo do ano, resolvi montar esse blog, para me auto desafiar, a ideia era (ainda é) fazer vários mini desafios, para que me fizesse melhorar como pessoa em vários aspectos. Infelizmente acabei quebrando alguns propósitos, porém conquistei alguns novos. Um dos propósitos era relatar essas mudanças aqui, que no caso, foi um dos que foram quebrados.

O primeiro trimestre foi conturbado: término de relacionamento; aproximação dos 30; sentimento de desvalorização profissional, entre várias outras coisas. E então, existe um momento em que você olha para o espelho e analisa os erros cometidos na vida, olha para os lados, e em frações de segundos, passam diversos pensamentos em nossa mente, e de repente levantamos da cadeira e pedimos demissão.

"Como viemos parar aqui?" (Birdman ou (a inesperada virtude da ignorância)

“Como viemos parar aqui?” (Birdman ou (a inesperada virtude da ignorância)

A ideia era aprender a fazer pulseiras e vender na praia, e viver do que o mar me trazer (risos), mas no lugar disso resolvi começar um plano de pequenas mudanças, e fazendo um balanço do que aconteceu até aqui, percebi que esse ano tem sido bem produtivo.

  • Comecei a praticar Slackline;
  • Iniciei aulas de dança Rockabilly;
  • Estudei um mês seguido sobre SEO (Otimização de sites para sistema de buscas);
  • Estudei e pratiquei diagramações no Indesign;
  • Tirei careira de motorista (sim, só agora);
  • Iniciei estudo em CakePhp, no lado do Backend;
  • Iniciei uma Especialização na Uel (que está parada a quase dois meses, obrigado, Beto Richa!);
  • Voltei a estudar música (prática e teoria);
  • Comprei um ukulele;

Se for analisar, em um tempo de 3 a 4 meses, até que fiz bastante coisa. Quando olhei no espelho e vi que haviam se passado alguns anos, sem uma evolução aparente, saí fazendo tudo que me aparecia na frente. Os itens das lista, me ajudaram a cultivar melhor algumas amizades, e outras histórias tem sido se originado, entre elas, a que começa amanhã, na virada do disco. Mas esse é um assunto pra outro post. Apenas vire o disco e ouça a música que virá a seguir.

“Estou aprendendo a andar de novo, Você não vê que já esperei tempo bastante? Por onde devo começar?”